Arranca hoje consulta pública do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Viseu  

Munícipes são chamados a pronunciar-se sobre termos e procedimentos de emergência até ao próximo dia 12 de outubro

A Câmara Municipal de Viseu arranca hoje, 13 de setembro, com a consulta pública referente à proposta do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Viseu (PMEPCV).

Durante 30 dias, até 12 de outubro, os munícipes são convidados a conhecer e a apresentar sugestões e observações à proposta, que poderá ser consultada online, em www.cm-viseu.pt, ou presencialmente, no Atendimento Único da Câmara.

O Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Viseu tem como âmbito territorial o concelho de Viseu. É um instrumento formal de apoio ao Serviço Municipal de Proteção Civil de Viseu, que define medidas, procedimentos, normas e competências em situações de emergência excecional, as quais não são passíveis de ser solucionadas recorrendo aos meios de Proteção Civil considerados normais.

O documento determina previamente procedimentos e formas de atuação com vista a assegurar a colaboração de todas as entidades afetas ao plano, sejam elas membros da Proteção Civil ou outros organismos, serviços e estruturas públicas e privadas. Desta forma, pretende-se uma atuação mais rápida, consciente e eficaz no planeamento e coordenação de ações de socorro, mas também na mobilização dos recursos materiais e humanos disponíveis.

Um estudo prévio foi desenvolvido com vista à definição dos riscos com maior probabilidade de ocorrência no concelho, ação que possibilitou a redação do plano. Entre os principais riscos, destaque para os incêndios florestais, incidentes por causas naturais, como ondas de calor e vagas de frio, acidentes rodoviários ou colapsos de túneis, pontes e outras infraestruturas.

A consulta pública do Plano Municipal de Emergência foi aprovada no passado dia 14 de julho, em reunião pública de Câmara, tendo também sido alvo de aprovação o projeto base de construção do novo Quartel dos Bombeiros Municipais, no Aeródromo Gonçalves Lobato.

Futuramente, a infraestrutura aeroportuária receberá a maioria dos serviços e instituições de Proteção Civil, contribuindo para a interoperabilidade exigida pelo Plano de Emergência.

Os contributos à proposta do Plano Municipal de Emergência poderão ser realizados mediante formulário próprio, disponível em aqui. Depois de preenchido, o documento poderá ser entregue presencialmente no Atendimento Único da Câmara Municipal, de segunda a sexta-feira, entre as 8H30 e as 16 horas, ou enviado através do email Este endereçod e email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., com a indicação “Consulta Pública PMEPCV” no assunto.