Município de Viseu aprova mais 1,5 milhões de euros de investimento em obras de proximidade

A Câmara Municipal de Viseu aprovou hoje um pacote de mais 1,5 milhões de euros de investimento em obras de proximidade, nos domínios do acolhimento empresarial, ambiente e qualidade de vida.

O Presidente da Câmara, Almeida Henriques, destaca “o importante papel destes investimentos na atratividade e na coesão interna do concelho, especialmente nas freguesias de baixa densidade. É preciso criar as condições certas para fixar populações e atrair atividades.”

Nesse conjunto de investimentos agora viabilizados destacam-se a adjudicação de obras da Águas de Viseu na extensão das redes de água e saneamento, num valor de 568 mil euros. A água da rede pública chegará agora a Dornelas, em Santos Êvos, e a Quintãs e Silvares, em Côta. Por sua vez, Outeiro de Baixo, em Vil de Souto, ganha rede de saneamento básico. Estes investimentos contam com financiamento comunitário do Portugal 2020, no âmbito das candidaturas apresentadas pela Águas de Viseu.

Por outro lado, a Câmara aprovou ainda novos acordos de cooperação e de investimentos com freguesias, num volume de perto de 1 milhão de euros.

Neste contexto, ganha especial relevo a infraestruturação de um novo centro empresarial em Santos Êvos. O Centro Empresarial das Queimadas prevê um investimento municipal de 330 mil euros, com sete lotes, permitindo a instalação de novas unidades empresariais na freguesia.

Para além deste investimento, foram também assumidos compromissos para a requalificação da estrada da Póvoa na freguesia do Mundão e do largo da Parreira em Tondelinha, freguesia de Orgens.

Outro domínio com expressão no pacote de investimento aprovado diz respeito a novas zonas de lazer e desporto nas freguesias. Contabiliza 300 mil euros de investimentos. Nascerá assim um parque de lazer na Quinta do Lava Mãos, em Rio de Loba e um piso de relva sintética no campo desportivo Pedra d’Águia, em Vila Chã de Sá.

Nesta sessão de Câmara foi também aprovada a atribuição de um apoio financeiro aos Bombeiros Voluntários de Viseu, num montante de 55 mil euros. Este apoio “solidário”, nas palavras do Presidente da Câmara, “é uma resposta à falta de diligência do Estado Central no cumprimento a tempo e horas das suas obrigações junto dos bombeiros voluntários, infelizmente generalizado no país”.