Viseu vai adotar equipamentos elétricos de limpeza urbana e de jardins

 

Diminuição das emissões poluentes e redução da fatura energética é o objetivo 

A Câmara Municipal de Viseu ratificou esta quinta-feira uma candidatura ao Fundo Ambiental que permitirá adotar equipamentos elétricos de limpeza urbana e manutenção de jardins. O investimento ascende a 400 mil euros.

Para o Presidente da Câmara, “esta modernização para tecnologias mais limpas e mais baratas é um investimento positivo e constitui um dado adquirido”. “O Município aguarda um sinal verde da candidatura, mas o investimento é para realizar”, assegurou.

No plano nacional, Viseu é a segunda cidade com maior investimento candidatado, a seguir à cidade do Porto.

Entre os equipamentos elétricos que serão adquiridos, por concurso público, estão um veículo de lavagem de alta pressão, uma máquina varredora (que terá especial incidência no centro histórico), seis aspiradores e quatro veículos de transporte de pessoas e materiais dos serviços municipais de ambiente.

“Este é um passo de modernização e racionalidade ambiental da cidade-jardim”, destaca Almeida Henriques. Em 5 anos, estima-se só nestes equipamentos uma poupança em combustível superior a 25 mil euros, mas também economias na manutenção das máquinas.

“Num só investimento, alcançámos três objetivos: aumentamos capacidade de intervenção, diminuímos emissões poluentes e reduzimos custos operacionais”, sublinha o autarca.

Na reunião de Câmara foi ainda aprovado o primeiro pacote de contratos-programa de desenvolvimento desportivo para 2017. Ao todo tiveram já luz verde para apoio municipal 24 clubes e associações desportivas, num financiamento direto de quase 700 mil euros. Somando os apoios indiretos, em custos de manutenção, logística e taxas, as aprovações realizadas correspondem a um investimento superior a 900 mil euros.

A Câmara aprovou ainda a renovação da parceria com a associação Cantinho dos Animais Abandonados de Viseu e a sua extensão com a Clínica Veterinária da instituição. Neste contexto, o Município assumirá o apoio a infraestruturas, equipamentos e serviços de acolhimento de animais abandonados, a cuidados de veterinária e de esterilização e controlo da população, à promoção da adoção, assim como à recolha de cadáveres na via pública, num montante de 55 mil euros, a executar em 2017.

“É responsabilidade de uma sociedade civilizada cuidar dos animais, dando condições para a recolha, o cuidado e a adoção”, salientou o Presidente da Câmara. Almeida Henriques assumiu ainda o objetivo de “combater o abate de animais no concelho”.

Nesta reunião foi ainda deliberado o estabelecimento de um contrato de parceria com a Associação EUROPEADE, tendo em vista a organização do Festival Internacional de Folclore em Viseu, entre 25 e 29 de Julho de 2018.

O Presidente da Câmara anunciou ainda nesta sessão a receção de um conjunto de 42 peças de doação do Mestre Teotónio Pedro de Albuquerque, no âmbito do contrato datado de 1984.