PARTILHAMOS EM …. JUNHO

Setor Adulto

Philip Roth (1933 – 2018)

 

Philip Roth, escritor norte-americano, nasceu em 1933, em Nova Jérsia, Estados Unidos, numa família judaica imigrante. Morreu recentemente em Nova Iorque, aos 85 anos.

Estudou literatura inglesa na Universidade de Chicago, altura em que começou a escrever contos. Publicou o primeiro livro “Goodbye Columbus” em 1959.

Chegou a ser acusado de antissemitismo, mas muitos

elogiaram a vivacidade com que conseguiu retratar o seu mundo e as imperfeições da vida humana.

Eterno candidadto ao Prémio Nobel, Toth arrecadou muitos outros prémios – dois National Book Awards, dois National Book Critics Circle, a medalha de Ouro da Ficção da Academia das Artes e Letras, o Prémio Pulitzer com “Pastoral Americana”, o International Man Booker e o Prémio Príncipe das Astúrias de Literatura.

Entra as obras mais conhecidas contam-se “O Complexo de Portnoy”, “Humilhação”, “A Conspiração contra a América”, “Casei com um Comunista”, “A Mancha Humana” e mais recentemente “O escritor fantasma”.

Em junho, o Setor Adulto da Biblioteca Municipal destaca Philip Roth e a sua obra.        

        “Só devemos ler aqueles livros que nos mordem e nos picam”

                                      Frase adaptada de Franz Kafka                                                                                              

 

  

Setor infantil e juvenil

Pássaro que voa, Claudio Hochman

Histórias de migração para os mais novos

Enquanto imigrante e neto de judeus polacos que emigraram para a Argentina entre as duas grandes guerras, Claudio Hochman quis falar de migrações.

O seu livro Pássaro que voa reúne dezenas de pequenos contos que o autor começou a escrever há cinco anos, inspirados em relatos verídicos lidos nos jornais, em histórias reais ou ficcionadas. Histórias de gente que nasceu num lugar e que por alguma razão teve de deixar a sua terra. Pessoas de diferentes épocas, com diferentes

pontos de partida e diferentes motivos para partir.

Em junho, o Setor Infantojuvenil destaca esta obra de Claudio Hochman. 

 

         “Quase em segredo, disse-me que o sonho mais típico era o de voar. Os imigrantes sonham que voam. É uma maneira de poderem regressar à sua terra sempre que quiserem, sussurrou-me”


 

Setor Multimédia: música

Alexandre Michel Gérard Desplat (1961 - )

Compositor francês, reconhecido pelas bandas sonoras que compôs para filmes. Iniciou a carreira de compositor a partir de 1985, com músicas que foram cantadas por artistas como Kate Beckinsale, Charlotte Gainsbourg e Catherine Ringer. Também compôs para peças de teatro e conduziu apresentações da London Symphony Orchestra e da Royal Philharmonic Orchestra.

Da sua obra destacam-se as bandas sonoras que compôs

para filmes como “O Véu Pintado” (2006), “A Rainha” (2006), “A Bússola Dourada” (2007), “O Estranho caso de Benjamim Button” (2008), “A Saga Twilight – Lua Nova” (2009), “Coco Avant Chanel” (2009), “O Discurso do Rei” (2010), “Harry Potter e os Talismãs da Morte” (2010-2011), “O Grande Hotel Budapeste” (2014).

 

 

Setor Multimédia: cinema

Wesley Wales Anderson (1969 - )

Cineasta norte-americano, estudou Filosofia na Universidade do Texas, onde conheceu o ator Owen Wilson que viria mais tarde a ser o seu principal colaborador no cinema. Depois da produção de uma curta-metragem de 10 minutos em 1994, a dupla foi encorajada pelo produtor James L. Brooks e enveredou pela longa-metragem, tendo sido nomeado para o Óscar de Melhor Guião Original o filme “Os Tenenbaums – Uma Comédia Genial” (2001). Seguiram-se “Monnrise

Kingdom” (2012) e “Grande Hotel Budapeste” (2014), filme galardoado com quatro Óscares, entre os quais o de Melhor Realizador.