EM DESTAQUE:

Abertas candidaturas até 31 de maio para atribuição das 18 habitações do Centro Histórico

Até 31 de maio, decorrem as candidaturas para atribuição das 18 habitações do Centro Histórico, em regime de arrendamento e a preços controlados, privilegiando-se famílias jovens. Pessoas singulares poderão também apresentar candidatura.

As habitações de tipologia T1 a T4, atualmente em recuperação no âmbito do programa "Reabilitar para Arrendar", têm preços fixados, maioritariamente, entre os 150 e os 300 euros, à exceção de uma habitação cujo valor ronda os 400 euros.

Mais informações aqui

 

O Município de Viseu deliberou, em Setembro de 2014, converter a Área Crítica de Recuperação e Reconversão Urbanística (ACRRU) em Área de Reabilitação Urbana (ARU), que inclui novas áreas na política prioritária de reabilitação urbana de Viseu. São os casos da zona da Ribeira, da Cava de Viriato e do Bairro Municipal da Cadeia.

Trata-se de um opção de política territorial que tem em vista a valorização, a reabilitação e a proteção especial de três zonas patrimonialmente relevantes, mas social e economicamente deprimidas, nas imediações do atual perímetro do centro histórico e com especial potencial de reabilitação urbana.

Algumas das medidas adotadas para a ACRRU serão aplicadas às zonas que integrarão a futura ARU, nomeadamente as referentes aos incentivos à reabilitação. Outras complementares poderão vir a ser definidas no âmbito da constituição desta nova figura de planeamento.

A futura Área de Reabilitação Urbana de Viseu terá uma área de cerca de 91 hectares, que contempla 1123 edifícios e 59 quarteirões.

A Zona da Ribeira apresenta características construtivas muito próprias, com algumas semelhanças ao edificado existente no Centro Histórico, nomeadamente a presença de alvenaria de granito no piso térreo e pisos superiores em tabique revestido a argamassa pobre. Um número expressivo de edifícios encontra-se degradado, sendo igualmente necessária a requalificação do espaço público.

Dentro dos limites da Cava de Viriato existem 125 edifícios, parte dos quais já foram objeto de reabilitação, havendo contudo uma percentagem significativa de construções a necessitar intervenção.

Por outro lado, dos atuais 90 edifícios existentes no Bairro Municipal, 45 apresentam-se em elevado estado de degradação, pelo que urge uma intervenção estruturada que reabilite e atualize a sua identidade arquitetónica e social, preserve e respeite a memória do bairro e diversifique os seus usos, nomeadamente para fins culturais. 

Documento de apresentação da ARU
Delimitação da ARU