Assembleias Participativas começam esta segunda-feira

Até 31 de Janeiro, decorrem 43 assembleias participativas no âmbito do Orçamento Participativo de Viseu. Esta edição conta com a maior dotação financeira de sempre – 300 mil euros

As Assembleias Participativas do Orçamento Participativo de Viseu (OP Viseu) estão de regresso, com a primeira a decorrer hoje, a partir das 16h00, no Instituto Politécnico de Viseu. O primeiro dia contempla ainda uma sessão na localidade de Barreiros, na Freguesia de Barreiros e Cepões, a partir das 20h00.

Até final do mês, as 43 Assembleias Participativas vão passar por todas as freguesias do concelho de Viseu, assim como pelas escolas secundárias, profissionais e instituições de ensino superior. Vão ainda realizar-se duas assembleias na Associação de Paralisia Cerebral de Viseu e na APPACDM.

O OP Viseu traz novidades, quer no seu âmbito temático como na fase de votação.

Com uma dotação financeira global de 300 mil euros - a maior até à data -, a iniciativa municipal centra agora o seu foco em duas linhas distintas.

Depois de alocar outras edições ao Centro Histórico, à Cava de Viriato, ao Bairro Municipal e às Freguesias, o objetivo é concretizar, pela primeira vez e em exclusivo, projetos nos Bairros do concelho. Para esta linha, é disponibilizado um montante de 250 mil euros.

Num outro patamar, a autarquia renova a aposta numa nova edição do Orçamento Participativo Jovem Escolar, lançado em 2016, e contará, para isso, com o envolvimento da comunidade escolar do ensino secundário, profissional e superior.

Nesta vertente, os jovens apresentam, debatem e submetem (através de um interlocutor nomeado) propostas com impacto na comunidade ou nas escolas do concelho e têm à disposição 50 mil euros de orçamento.

Nesta edição, as propostas na área da Inclusão serão valorizadas e preponderantes em fase de eleição dos vencedores. 50 mil euros terão de ser obrigatoriamente aplicados nesta área.

Em matéria de apresentação de propostas, fase que agora se inicia e se prolonga até 31 de janeiro, todos os cidadãos estão convidados a contribuir com as suas ideias, à exceção da linha Jovem Escolar, restrita apenas aos alunos matriculados nos estabelecimentos de ensino. Já a votação, contudo, será universal, para todos.

Para além da submissão através do site oficial da iniciativa – em www.viseuparticipa.pt -, serão promovidas, em ambos os casos, diversas assembleias participativas.

Também no campo de voto, o Orçamento Participativo apresenta-se mais inclusivo e acessível a toda a comunidade, munícipes, residentes e amigos de Viseu, ao introduzir o “Voto Inclusivo”.

A iniciativa municipal será a primeira do país a implementar e usufruir desta solução tecnológica “made in” Viseu pelo engenheiro Rui Coimbras, do Centro de Competências da IBM. Uma solução que possibilitará a todos os cidadãos com deficiência visual, auditiva e motora, ou com outras necessidades especiais, votar nos seus projetos de eleição.

A par deste novo meio de votação, estarão à disposição os canais já existentes, nomeadamente a plataforma VISEU PARTICIPA, o SMS e as assembleias de voto presencial.

Toda a informação, inclusive normas de participação, está disponível e em permanência no site www.viseuparticipa.pt.