Monumentos de Interesse Público (MIP) 

 

IGREJA E VESTÍGIOS DO MOSTEIRO DE SÃO FRANCISCO DO MONTE
Orgens
Freguesia de Orgens
Concelho e distrito de Viseu
Coordenadas GPS: 40.670416, -7.940103
 
Quando à sua caracterização, pode ler-se na portaria

“De fundação quatrocentista, o mosteiro franciscano de São Francisco do Monte de Orgens teve a sua origem numa pequena ermida dedicada a São Domingos, sendo desde cedo muito beneficiado pela nobreza local e pela própria Coroa. 

Do antigo complexo monástico resta apenas parte do refeitório, o lajeado e um troço da arcaria do claustro, bem como a igreja, profundamente intervencionada numa campanha de obras oitocentista, e rodeada por notável enquadramento paisagístico e arquitetónico.

O templo barroco, modelo habitual da Ordem Franciscana, conserva um importante recheio, incluindo talha dourada, escultura, pintura e azulejaria, e entre o qual se destacam o magnífico retábulo maneirista da capela-mor, os retábulos colaterais, as capelas da nave abertas por arcos de pedraria, o coro alto e o conjunto da sacristia, composto por arcaz com espaldar em talha dourada e teto de caixotões pintados.

No seu conjunto, trata-se de um testemunho histórico de inegável valor para o estudo da Ordem Franciscana em Portugal, cujo acervo inclui algum do património integrado de maior qualidade artística do distrito de Viseu”.

Aceda aqui à página eletrónica da Direção-Geral do Património Cultural, onde poderá consultar os termos de classificação.

 



CASA DE VILELA

Rua do Lagar de Azeite, Vilela
Freguesia de São João de Lourosa
Concelho e distrito de Viseu
Coordenadas GPS: 40.615446, -7.913460


Quanto à sua caracterização, pode ler-se na portaria

“A Casa de Vilela, erguida sobre uma construção anterior, constitui hoje em dia um tradicional solar beirão do século XVII. Não obstante as intervenções ocorridas no século XX, o solar tem mantido a sua integridade estrutural. A casa, desenvolvendo-se em torno de um pátio central, integra capela interior, pedra de armas, um original pátio interno de paredes semicirculares e ampla escadaria exterior de lances simétricos dando acesso ao andar nobre. No interior destacam-se o átrio da entrada e o arco abatido que dá acesso às escadarias em pedra, a capela, com retábulo de madeira oitocentista, e os salões do piso superior, nomeadamente o salão de baile, com interessante teto de caixotões brasonado".

Aceda aqui à página eletrónica da Direção-Geral do Património Cultural, onde poderá consultar o diploma de classificação (ver página 38).