Construção da ETAR Viseu Sul em “velocidade de cruzeiro”

Ministro do Ambiente e Presidente da Câmara visitaram as obras de um dos maiores investimentos ambientais municipais em curso em Portugal

O Ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia, Jorge Moreira da Silva, e o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, visitaram hoje as obras de construção da ETAR (Estação de Tratamento de Águas Residuais) Viseu Sul, que servirá 90 dos 100 mil habitantes do concelho com o tratamento mais evoluído de águas residuais disponível.

Nesta data, o empreendimento venceu já 25% do projeto da sua execução, estando em “velocidade de cruzeiro”, conforme explicou Almeida Henriques na visita efetuada.

O investimento já executado na construção da ETAR de Viseu Sul ascende assim a 7,5 milhões de euros, para o que contribui quer a construção em curso dos emissários à ETAR quer a obra de execução do equipamento.

O valor global de investimento da ETAR ascende a 31 milhões de euros, sendo financiada em 85% pelo Fundo de Coesão. Localizada em Faíl, a infraestrutura estará pronta em setembro de 2015.

Almeida Henriques destacou que “este investimento representa um salto de tigre na defesa da qualidade das águas de Viseu e na eficiência ambiental do concelho”.

Localizada fora da zona urbana, a ETAR de Viseu Sul assegurará a futura reutilização até 100% de águas residuais tratadas, nomeadamente para limpeza e rega de zonas verdes e de solos agrícolas, com uma tecnologia atualmente não disponível no concelho.
“Viseu Sul” permitirá ainda desativar outras ETAR situadas em zonas habitacionais, em várias freguesias, melhorando o ambiente e a qualidade de vida das populações.

O Ministro do Ambiente inaugurou ainda neste dia a ETAR da Ponte do Farreco, que se encontra já em fase de testes operacionais.
A ETAR, localizada numa zona de fundo rural e natural, servirá 3200 habitantes de 27 povoações de 3 freguesias e uniões de freguesia.
Na ocasião, o Presidente da Câmara Municipal de Viseu elogiou o bom trabalho realizado pelo anterior executivo no lançamento destes investimentos.

A construção da ETAR do Farreco representou um investimento de 2,4 milhões de euros, integrando uma operação de cobertura da rede de saneamento básico a diversas populações do concelho. O Fundo de Coesão financiou à taxa aproximada de 70%.