Já são conhecidos os vencedores do Festival de Teatro de Viseu

Grupo de teatro ABC do Colégio da Via Sacra é o grande vencedor, com 5 prémios. Grupo de teatro Sigilo vence “Prémio Revelação” 

Os vencedores da 19ª edição do Festival de Teatro de Viseu foram anunciados à noite, dia 31 de julho, numa cerimónia simbólica que juntou os seus participantes e amigos no Clube de Viseu. Jorge Fraga, Guilherme Gomes e Sónia Barbosa foram os elementos que presidiram ao Júri nesta edição. 

O grupo ABC de Teatro do Colégio da Via-Sacra foi o grande vencedor da noite, conquistando cinco prémios. Na categoria “Escolar 1º escalão”, ao qual concorreram com “M, M e M”, levaram para casa os prémios de “Melhor Peça” e “Melhor Interpretação Masculina” (José Afonso). Já na categoria “Escolar 2º Escalão”, foi com “Vamos Contar Mentiras” que arrecadaram os galardões de “Melhor Peça”, “Melhor Interpretação Masculina” (Eduardo Duarte) e “Melhor Interpretação Feminina (Inês Monteiro). 

O Prémio “Melhor Peça” na categoria de jovens alunos do ensino secundário, profissional e superior foi atribuída ao grupo “Os Multiculturais”, da Escola Secundária Emídio Navarro, que deram vida a “Na mesma pele”. Patrick Olupson conquistou a “Melhor Interpretação Masculina”, nesta mesma categoria, com a sua performance em “A Verdadeira Política”. 

Na vertente de associações e instituições participantes, o prémio de “Melhor Peça” (1º Escalão) foi para “Aquário na Gaiola”, do grupo de teatro “Deixa p’ra lá isso”, da Associação Juvenil Azeredo Perdigão – Abraveses (AJAPA). Foi ainda concedido um prémio “ex-equo” à peça “Isto só acontece em filmes”, do grupo de teatro VILUSI (Musicando), peça que recebeu ainda a “Melhor Interpretação Masculina”, para o ator João Amaral Figueiredo. Nesta categoria, Daniela Loureiro foi a vencedora a “Melhor Interpretação Feminina”, na peça “Aquário na Gaiola”. 

No que respeita aos grupos de teatro “sénior”, em competição na categoria “Associações/Instituições 2º escalão”, o prémio de “Melhor Peça” foi entregue ao Projeto OFF, do grupo AFTA, pela peça “Peer Gynt”, enquanto os galardões de “Melhor Interpretação Masculina” e “Feminina” foram para André Ferreira e Carolina Morais, do grupo Visiunarte Sénior, pelas suas personagens na peça “Um quadro branco”. 

“O Movimento do Nada”, do grupo de teatro Sigilo, da Associação Cultural, Social e Recreativa de Santiago, venceu o “Prémio Revelação”, um dos mais aguardados da noite. 

Em 2018, o Festival de Teatro de Viseu, alargou pela primeira vez o acesso a todos os grupos com atividade teatral no concelho, independentemente da faixa  etária dos seus elementos.  A iniciativa municipal trouxe a palco 27 peças de teatro, interpretadas por 287 atores e atrizes de todas as idades, provenientes de escolas e associações do concelho. 

O apoio, a valorização e a divulgação do trabalho desenvolvido no campo da produção teatral pelos grupos integrados nas Associações e Escolas do Município; a descoberta de novos valores no e para o teatro; a fidelização e criação de públicos diversificados sensibilizando-os para a importância do teatro nos hábitos culturais, como forma de conhecimento, entretenimento e inclusão social; e a partilha de experiências entre os grupos são alguns dos principais objetivos desta iniciativa.