Orçamento Participativo de Viseu avança com sistema de voto inclusivo na Biblioteca Municipal

Até 31 de julho, cidadãos portadores de deficiência têm à sua disposição solução de voto acessível, confidencial e seguro


Terminada a fase de votação do Orçamento Participativo de Viseu 2018/2019, que decorreu nos últimos dois meses via SMS, online e presencialmente, o Município de Viseu lançou esta semana, na Biblioteca Municipal de Viseu, a solução tecnológica que garante o voto acessível, para cidadãos portadores de deficiência visual, auditiva, motora ou com outro tipo de necessidades especiais.

Até 31 de julho, o sistema estará disponível neste espaço municipal, de segunda a sexta-feira, entre as 8H30 e as 19 horas, funcionando ininterruptamente. Até ao próximo dia 15, também ao sábado, entre as 12H30 e as 19 horas, será possível votar.

Globalmente, em votação encontram-se 121 projetos, nas mais variadas áreas temáticas.

O concelho de Viseu é o primeiro do país a implementar este software inclusivo nos seus instrumentos de democracia participativa, como é o caso do Orçamento Participativo. Uma solução desenvolvida pela IBM, por encomenda do Município de Viseu, que conta ainda com a parceria da Libertrium e da Federação das Associações Portuguesas de Paralisia Cerebral.

Todo o processo é semelhante ao do voto presencial, sendo necessário os cidadãos se fazerem acompanhar do seu Cartão de Cidadão/Bilhete de Identidade. Já no local, é através de um computador e um botão móvel que se desenrola o ato de votação, permitindo a adaptação aos vários tipos de limitações físicas dos seus utilizadores. O áudio é também uma das ferramentas disponíveis que visa contribuir para uma maior autonomia ao longo do processo.

No que respeita ao voto, este é impresso no local, de forma encriptada, mostrando apenas um QR Code que permitirá, no final do processo de votação, fazer a leitura através de um equipamento próprio, nunca associando o votante ao voto.

Recorde-se que, o Orçamento Participativo 2018/2019 tem uma dotação financeira global de 300 mil euros, organizando-se em duas linhas distintas: a linha "Bairros de Viseu" e "Jovem Escolar". A primeira com uma verba de 250 mil euros e a segunda com 50 mil.

Nesta edição, as propostas na área da Inclusão serão valorizadas e preponderantes em fase de eleição dos vencedores. 50 mil euros terão de ser obrigatoriamente aplicados nesta área.