Teatro Viriato: nova direção

 

Declaração do Presidente da Câmara Municipal de Viseu

Nos últimos dois meses procurei, em diálogo estreito com o Ministério da Cultura e com o CAEV - Centro de Artes e Espetáculos de Viseu, entidade que tem a seu cargo a gestão e exploração do Teatro Municipal, uma solução positiva, renovadora e ambiciosa para a direção do Teatro Viriato, em resultado da saída do coreógrafo Paulo Ribeiro para assumir as funções de diretor da Companhia Nacional de Bailado.

Frustradas que foram as iniciativas no sentido de alcançar essa solução desejável, consubstanciada num criador e programador com dimensão artística nacional, e apesar da recetividade e boa cooperação do Senhor Ministro da Cultura, transmiti ao CAEV a responsabilidade exclusiva pela nomeação do futuro diretor, por forma a evitar um vazio de gestão da instituição.

A solução agora conhecida, da responsabilidade do CAEV, é para o Município de Viseu uma resposta interna, de transição e destituída de ambição, que salvaguarda no imediato os interesses de continuidade de gestão e programação do Teatro Viriato, para os quais a Câmara garantiu já a sua parte de financiamento relativo ao ano de 2017.

Constitui todavia interesse do Município salvaguardar e renovar o legado e a influência de criação e oferta cultural do Teatro Viriato na cidade, na região e no país, num projeto ambicioso, artisticamente relevante e reconhecido.

O Presidente da Câmara Municipal,

Almeida Henriques