Viseu reforça Orçamento Municipal em 5 milhões de euros a pensar na Economia

 

VISEU INVESTE, Urbanismo, Desporto e Cultura reforçam capacidade orçamental

A Câmara Municipal de Viseu aprovou hoje, na sua reunião de Câmara, uma proposta de revisão do Orçamento Municipal e das Grandes Opções do Plano para 2016, que prevê um reforço de 5 milhões de euros de investimento. A deliberação foi tomada por unanimidade.

Este montante, que representa 17% do saldo de gerência do ano anterior e que contempla o primeiro encaixe de receitas do “Portugal 2020”, permitirá reforçar a capacidade orçamental do Município especialmente nas áreas económicas.

3,4 milhões de euros (69% do reforço orçamenta previsto) incidirão sobre funções económicas, nomeadamente para medidas do programa VISEU INVESTE relacionadas com investimentos em espaços de inovação, incubação e acolhimento empresarial, para o “Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano” e para a mobilidade urbana.

“A revisão orçamental aprovada reforça o pulmão de investimento económico do Município”, considera o Presidente da Câmara, Almeida Henriques.

Outras rúbricas com reforço relevante são os do urbanismo e ordenamento do território (com quase 800 mil euros) e da cultura e desporto (com mais de 700 mil euros).

Dos 5 milhões de euros de reforço orçamental, apenas 200 mil euros serão destinados a despesas correntes (4%).

Já o investimento em infraestruturas de saúde (edifício da futura unidade de saúde) e em Ação Social (Viseu Solidário), o aumento inscrito na revisão ascende a 100 mil euros.

Nesta reunião de Câmara, foi ainda aprovada uma alteração ao quadro de recursos humanos do Município para 2016, que contemplará a criação de 17 postos de trabalho em carreiras de Técnico Superior e de dois novos postos na Fiscalização.

“Esta é uma resposta oportuna à renovação de recursos humanos qualificados no Município e à qualificação da capacidade técnica para os desafios atuais e futuros do concelho nas vertentes económicas, sociais, ambientais, energéticas e tecnológicas”, esclareceu Almeida Henriques.

O Presidente da Câmara esclareceu que a decisão de abertura de lugares é financeiramente sustentável e baseada numa avaliação criteriosa de recrutamento de novos colaboradores.

Na reunião realizada, a Câmara aprovou ainda a subscrição do Município de Viseu da Declaração “Noite Saudável das Cidades do Centro de Portugal”, que fará integrar Viseu numa rede de cidades com boas práticas ligadas à segurança e proteção da diversão noturna.