Educação em Viseu tem orçamento de 7 milhões de euros em 2017

 

Obra de requalificação da Escola Grão Vasco foi adjudicada com investimento de 1,2 milhões de euros. Nome do ex-Presidente Mário Soares dará nome a artéria na cidade

A Câmara Municipal de Viseu aprovou esta quinta-feira, 12 de Janeiro, a adjudicação da obra de requalificação da Escola Básica 2,3 Grão Vasco, com um valor de 1,2 milhões de euros, que será comparticipado pelos fundos comunitários do Portugal 2020.

O Presidente da Câmara, Almeida Henriques, sublinhou na ocasião “a elevada importância social e patrimonial deste investimento, aguardado há muitos anos”, assim como a celeridade do desenvolvimento do projeto e do concurso de obra.

“Fomos diligentes, não nos embaraçámos e damos uma resposta social a 1244 alunos, às suas famílias e a várias dezenas de profissionais. Damos em 2017 um passo fundamental na revitalização desta escola histórica da cidade”, sublinhou. O contrato seguirá agora para visto do Tribunal de Contas.

A execução da obra de requalificação será transversal a todo o equipamento (espaços exteriores e interiores) e faseada de modo a minimizar o seu impacto no funcionamento escolar. As obras visam ainda conferir um elevado padrão de eficiência energética e acessibilidade para alunos com mobilidade reduzida.

Também na reunião de Câmara foram aprovados o conjunto de 30 projetos e parcerias do programa municipal “Viseu Educa” para 2017. Face ao ano anterior, são mais cinco os projetos desenvolvidos e quatro outros reforçam a sua dimensão e abrangência.

No total, o Município investirá mais de 165 mil euros em projetos educativos em vertentes artísticas, desportivas, linguísticas e de inclusão social, para além da aposta reforçada na componente de salas de estudo.

Face a 2016, os projetos educativos complementares do “Viseu Educa” crescem mais de 60 por cento em termos financeiros. No domínio da formação artística são abrangidos 3912 alunos e em salas de estudo 1112 alunos.

Em termos globais, em 2017, o orçamento municipal em Educação no concelho será de 7 milhões de euros, considerando-se aqui os investimentos previstos nas escolas Grão Vasco e Viriato.

“A educação representa hoje uma parte de leão na política municipal”, explicou o Presidente da Câmara. “Esta é uma aposta na qualidade do ensino, no combate ao insucesso escolar e à exclusão e na diversificação das qualificações das nossas crianças e jovens”, sublinhou Almeida Henriques, acreditando que “este investimento são sementes para um futuro melhor”.

Neste âmbito, 1,2 milhões de euros são destinados a financiar refeições de crianças e um milhão de euros o sistema de transportes escolares. 100 mil euros são dedicados a programas alimentares complementares e outro tanto é vocacionado a ação social escolar.

No 1º ciclo do Ensino Básico e Pré-Escolar, o concelho de Viseu integra 5248 crianças. Considerando todos os níveis de ensino (excluindo o superior), são mais de 15 mil crianças e jovens.

Na reunião de Câmara foram também aprovados votos de pesar pelos falecimentos do ex-Presidente da República Mário Soares, do fadista Avantino Sousa e do professor José Moreira.

Por proposta do Presidente da Câmara, foi ainda deliberado vir a atribuir o nome de Mário Soares na toponímia da cidade. Para Almeida Henriques, “a sua relevância histórica no Portugal moderno e democrático justifica plenamente esta homenagem e memória”.