Município de Viseu põe no terreno obras de mais de meio milhão na extensão das redes de água e saneamento

 

No Dia Mundial do Ambiente, 302 habitantes de duas freguesias veem lançados investimentos que permitirão o seu acesso a água e saneamento até ao final do ano 

Esta segunda-feira, 5 de junho, Dia Mundial do Ambiente, o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, realiza a consignação e o lançamento da primeira pedra de três empreitadas de extensão de redes de água e saneamento, nas freguesias de Santos Êvos e São Pedro de France. 

As três obras levarão os acessos de água e saneamento a 302 habitantes, numa extensão de cerca de 10 quilómetros. Estes investimentos, na ordem dos 548 mil euros, contam com financiamento comunitário do Portugal 2020, no âmbito das candidaturas apresentadas pela Águas de Viseu. 

A execução das obras permitirá ganhos na saúde pública e na eficiência ambiental do concelho. 

Para o Presidente da Câmara, Almeida Henriques, “a cobertura das redes de saneamento e água em todo o concelho é ainda prioridade. Estamos a alcançar uma taxa de cobertura destes serviços que é notável e, sobretudo, a chegar a quem não beneficia destes serviços que são básicos. A qualidade de vida tem de chegar a todas as freguesias, por igual”. 

Na Freguesia de Santos Êvos, a obra permitirá fazer chegar o abastecimento da água pública à povoação de Dornelas, com 56 habitantes. O abastecimento de água a esta povoação será feito a partir do reservatório existente em Sernada, numa extensão de aproximadamente 2 quilómetros. A data de conclusão da empreitada está prevista para outubro deste ano. 

A terminar também no final do ano, em dezembro, está prevista a obra na Freguesia de São Pedro de France. Este projecto inclui a execução das redes de distribuição de água para Casaldeiro, Carvalhal, Casainho e Covelo, abrangendo um total de 127 habitantes. A extensão a Casaldeiro e Covelo será feita através da rede existente na povoação de Souto do Chão. Já o abastecimento às povoações de Casainho e Carvalhal será feito através da povoação de Bassim. A obra, que influenciará as 4 povoações, terá aproximadamente 6 quilómetros.

Para a mesma freguesia, foi apresentada uma segunda obra que passará a dar acesso ao saneamento básico entre Lamaçais e Bassim, que começará dentro de dias. Esta obra inclui o abastecimento de água à Quinta da Tapada, com cerca de 28 habitantes, numa extensão de 1,5 quilómetros. Esta é uma empreitada que contempla também a rede de saneamento de um troço que liga as povoações de Lamaçais, Santo Amaro e zona Baixa de Figueiredo à ETAR de Lamaçais, que totalizam cerca de 91 habitantes.