Município de Viseu celebra 14 novos contratos desportivos

Mais mulheres, mais clubes, mais atletas e quatro novas modalidades são apoiadas em 2017, num investimento de quase 1,1 milhões de euros

O Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, celebrou esta quinta-feira 14 novos contratos de desenvolvimento desportivo com instituições e clubes do concelho, num investimento global de 100 mil euros, dos quais quase 90 mil euros de incentivos financeiros e 10 mil de apoios indiretos (bens e serviços).

A assinatura dos contratos teve lugar no Pavilhão Cidade de Viseu.

Assim, estão celebrados para o ano de 2017 41 programas de desenvolvimento desportivo no concelho de Viseu, num investimento de quase 1,1 milhões de euros, dos quais 824 mil de incentivos financeiros, estando ainda em análise 8 candidaturas de associações e clubes.

“O Município de Viseu é consequente na sua aposta na promoção do desporto para todos, seja nas camadas de formação como nos atletas de alto rendimento, nas modalidades desportivas mais procuradas ou nas emergentes”, sublinha Almeida Henriques. “Com estes apoios damos força ao tecido desportivo local, à sua autonomia e profissionalização, com a preocupação de chegar a todo o concelho”, assinala.

Estes acordos apoiam, de forma direta, a atividade desportiva regular e orientada (federada e não federada) de 3518 atletas (eram 3300 em 2016), em 22 modalidades desportivas (eram 18 em 2016). As freguesias rurais e periurbanas são quem mais conquista atletas apoiados: de 353 em 2016 serão, agora, de 463, num aumento de 31 por cento.

Estes contratos-programa traduzem um aumento de 25 por cento da participação de atletas do género feminino. Se em 2016 foram apoiadas 660 praticantes, em 2017 serão 823 atletas mulheres apoiadas.

Também os escalões de formação conhecem um incremento. Neste caso, de 10 por cento de praticantes, subindo de 2666 jovens para 2922.

“O programa municipal de fomento e apoio ao desporto é hoje mais robusto e mais inclusivo: chegamos a mais clubes, mais atletas, mais modalidades, mais freguesias e mais mulheres praticantes. Não nos limitamos a aumentar apoios, mas sobretudo a melhorar a cobertura e os resultados”, conclui Almeida Henriques.

Estes valores refletem apenas os atletas cuja atividade é apoiada através dos contratos-programa municipais, não refletindo toda a realidade desportiva do concelho.