Investigadora Inês Calderón Medina é vencedora do Prémio A. de Almeida Fernandes 2019

“Los Soverosa” é a primeira obra de uma autora espanhola a ser premiada pelo Município de Viseu

O Município de Viseu anunciou ontem, 9 de dezembro, nos Paços do Concelho, a obra vencedora do Prémio A. de Almeida Fernandes 2019, destinado a reconhecer e incentivar estudos de investigação em História Medieval Portuguesa, do século VIII ao final do século XIV. 

“Los Soverosa. Una Parentela Nobiliaria entre Tres Reinos. Poder y parentesco en la Edad Mediahispana (ss. XI-XIII), – Valladolid, Universidad de Valladolid, 2018”, da investigadora espanhola Inés Calderón Medina, conquistou a votação unânime do júri, sendo assim a primeira obra de uma autora estrangeira, escrita em espanhol, a ser distinguida no âmbito deste Prémio. 

“Na verdade, embora o meu passaporte e o meu sotaque sejam espanhóis, grande parte da minha formação académica tem decorrido em universidades portuguesas, por isso sinto que, apesar de vir doutro lado, também faço um pouco parte dos medievalistas ‘portugueses’. Nunca me senti uma estrangeira em Portugal, e o facto de me ter sido concedido este prémio mostra que não há fronteiras para o conhecimento”, destaca a investigadora. “Com este livro queria fornecer o meu pequeno grão de areia ao conhecimento da nobreza portuguesa e devolver ao medievalismo português todo o que tenho aprendido dele”, sublinha. 

“Los Soverosa” aborda o período de formação do reino português e as relações de parentesco e de influência entre os reinos de Portugal, Castela e Leão. 

Na avaliação dos trabalhos a concurso, integraram o júri Maria Teresa Nobre Veloso, da Universidade de Coimbra, Hermínia de Vasconcelos Vilar, da Universidade de Évora, e José Augusto de Sottomayor-Pizarro, da Universidade do Porto – reputados nomes da área da História Medieval Portuguesa -, cujos trabalhos são acompanhados por Flávia de Almeida Fernandes, filha do investigador homenageado. A obra vencedora recebe um prémio pecuniário de 2500 euros. 

Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “este prémio constitui o reconhecimento do Município de Viseu sobre o insubstituível trabalho de investigação histórica de Armando Almeida Fernandes, sobre a nacionalidade e territórios como Viseu, e é um estímulo para que o seu legado seja aprofundado aos dias de hoje”. 

Já o Vereador da Cultura e Património, Jorge Sobrado, defende que este prémio "é um contributo e um alerta para travar a desvalorização social dos estudos da história portuguesa enquanto pilar da identidade dos territórios históricos, onde se destacam a cidade e a região de Viseu". concluiu. 

O Prémio A. de Almeida Fernandes decorre no âmbito de um protocolo estabelecido entre os Municípios de Viseu e Ponte de Lima, com vista a homenagear Armando de Almeida Fernandes, professor, investigador e autor de uma notável obra histórica alusiva à História Medieval Portuguesa, a qual permitiu descobrir, compreender, preservar e valorizar as origens e identidade de vários concelhos do país. Ao Município de Viseu coube a organização da edição de 2017 e 2019.