Proteção Civil de Viseu registou 155 ocorrências devido ao mau tempo  

Dispositivo municipal contou com 70 operacionais, apoiados por 24 viaturas. Parque Aquilino Ribeiro e Mata do Fontelo permanecem encerrados 

Na sequência da depressão Elsa, a Proteção Civil Municipal de Viseu registou 155 ocorrências desde as 18 horas do dia 18 de dezembro, a maioria das quais relativas a inundações e queda de árvores.

Segundo dados recolhidos até às 10 horas desta sexta-feira, dia 20, os agentes da Proteção Civil Municipal foram chamados a intervir em 75 situações de inundação, 54 quedas de árvore, 8 movimentos de massa, 8 quedas de elementos de construção permanentes ou temporárias, 2 colisões rodoviárias, 2 limpezas de via, 2 desabamentos de estruturas edificadas, 1 atropelamento rodoviário, 1 despiste e outro tipo de ocorrências.  

As situações causadas pelo mau tempo mobilizaram 45 operacionais, apoiados por 14 viaturas do dispositivo operacional de Proteção Civil, constituído por Bombeiros Sapadores de Viseu, Bombeiros Voluntários de Viseu, Equipas de Sapadores Florestais e Forças de Segurança.

Também os Serviços da Câmara Municipal e os Serviços Municipalizados de Águas e Saneamento/Águas de Viseu estiveram no terreno, para resolver situações diversas, com 10 viaturas e 25 operacionais.

Assim, o dispositivo municipal contou, no total, com 70 operacionais, apoiados por 24 viaturas.

No Parque Aquilino Ribeiro foram registadas várias quedas de ramos, encontrando-se pelo menos 2 árvores em risco de queda. Desta forma, o Parque permanecerá encerrado para salvaguarda da segurança pública.

A Rua dos Plátanos, junto ao Pavilhão do Fontelo, também se encontra encerrada face à instabilidade de alguns exemplares arbóreos. A Mata do Fontelo permanecerá igualmente encerrada, para avaliação por parte dos serviços municipais, dos danos causados pelo mau tempo.

A situação obrigou ainda ao corte de trânsito na Estrada Nacional 16, em Gumiei - com desvio pelo interior na localidade -, e na Rua do Mial, em Quintela de Orgens.

A circulação rodoviária está ainda condicionada na N337, em Fonte Arcada, na Rua da Regada, em Tondelinha, e na Rua da Cabrita, em Orgens.

“Esta é já a terceira tempestade que enfrentamos no espaço de cerca de um ano e, uma vez mais, os Serviços Municipais e da Proteção Civil tiveram uma resposta pronta e eficaz. Quero ainda enaltecer o comportamento cívico e responsável dos viseenses”, destaca o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques, lembrando, todavia, que “nenhuma cidade está preparada para situações excecionais como esta”.

A evolução da situação meteorológica para o dia de hoje prevê uma diminuição da intensidade da precipitação, com maior intensidade entre as 13 e as 16 horas, sendo que o vento será igualmente de menor intensidade comparativamente ao dia de ontem, no entanto com maior incidência entre as 13 e as 17 horas.

A atualização dos avisos meteorológicos do IPMA estabelecem o nível Amarelo para Vento - Rajada Máxima para o dia de amanhã, sábado, entre as 06 e as 18 horas.