Lançado concurso para a reconversão do Mercado 2 de Maio

 

Empreitada global, com prazo de execução de 18 meses, inclui sistema de climatização, trabalhos de construção civil e requalificação de espaços exteriores

O Executivo Municipal aprovou na passada segunda-feira, dia 23 de dezembro, a abertura do procedimento concursal para a execução da cobertura do Mercado 2 de Maio, incluindo obras complementares.

Com um prazo de execução de 18 meses, a empreitado tem um custo estimado de 4,4 milhões euros, prevendo, além da cobertura, a execução de um novo sistema de climatização para as lojas, trabalhos gerais de construção civil e requalificação de espaços exteriores.

“Com o lançamento desta empreitada fechamos o pacote de projetos que incluímos no nosso Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano”, destaca o Presidente da Câmara Municipal, Almeida Henriques.

O projeto de cobertura integral do Mercado 2 de Maio inclui uma inovadora solução de produção e aproveitamento de energia elétrica que, além de permitir uma maior eficiência térmica do espaço, representa de imediato uma clara mais-valia ambiental, energética e financeira, não apenas para o projeto em causa, como também para os edifícios vizinhos de propriedade municipal – futura sede das Águas de Viseu e Paços do Concelho.

A cobertura irá funcionar como um grande painel, com cerca de 4.300 m2,  estimando-se que, por força da energia produzida, tenha um retorno do investimento de cerca de 10 anos.

O projeto prevê as infraestruturas adequadas à realização de eventos e espetáculos, para além de dispor de um sistema multimédia de funcionamento regular.

“O Centro Histórico vai ter um centro comercial a céu aberto, clarificando-se a função da antiga praça, que se assumirá como um espaço multifuncional, utilizável durante todo o ano, independentemente das condições climatéricas”, adianta o autarca.

O projeto teve ainda a preocupação de não interferir com o edificado existente, integrando-se de forma harmoniosa.

Na plataforma superior do Mercado 2 de Maio manter-se-á um palco de apoio a concertos e outros espetáculos, enquanto no piso intermédio funcionará uma zona de restauração.

Na plataforma inferior, para além do caráter multifuncional e comercial, está também previsto o equipamento adequado à realização de espetáculos.