Ação biológica de combate à vespa da galha do castanheiro em curso no concelho

 

Município de Viseu intensifica método biológico de combate à praga que afeta a produção local de castanhas  

O Município de Viseu, em colaboração com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), tem levado a cabo, desde 2017, uma ação de combate à praga da vespa da galha do castanheiro em todo o concelho, recorrendo para isso à largada do inseto “Torymus Sinensis”.   

Esta espécie de vespa é conhecida por afetar o crescimento dos ramos dos castanheiros e, consequentemente, a sua frutificação, afetando de forma drástica a produção e qualidade das castanhas e das próprias árvores. 

Neste sentido, os serviços municipais têm procurado combater esta praga através de uma ação biológica, não invasiva para as espécies, pela largada de um predador natural, o inseto “Torymus Sinensis”, encomendado propositadamente para fazer face a esta ameaça. Este inseto alimenta-se da larva das vespas, combatendo progressivamente a praga instalada. 

O tratamento foi iniciado em 2017, na Freguesia de Viseu, tendo-se prolongado às Freguesias de Silgueiros, Fail e Vila Chã de Sá, São João de Lourosa, Ranhados, Repeses e São Salvador, São Cipriano e Vil de Souto, Abraveses, Rio de Loba, São Pedro de France, Ribafeita, Barreiros e Cepões e Côta, em 2018. Em 2019, as Freguesias de São João de Lourosa, Boa Aldeia, Farminhão e Torredeita, Coutos de Viseu, Cavernães, Bodiosa, Lordosa, Barreiros e Cepões e Côta receberam também estas ações, algumas delas de intensificação do tratamento. 

Após estas largadas, os agricultores e proprietários não devem mobilizar o souto, retirar galhas ou aplicar produtos fitofarmacêuticos. Sugere-se ainda que, caso identifiquem sintomas da presença desta vespa, contactem com a DRAPC - Estação de Avisos da Guarda, através do número 271 205 450, ou com a Estação de Avisos do Dão, através do contacto 232 467 220.