Avançam obras de reabilitação na Casa das Bocas

Obra de quase 2 milhões de euros foi hoje lançada e deverá estar concluída no final do próximo ano. Edifício será ocupado por uma Unidade de Saúde Familiar  

Ao terceiro concurso, avança finalmente a empreitada de reabilitação da Casa das Bocas, edifício datado do século XVII, que se prepara para receber uma Unidade de Saúde Familiar, que abrangerá um universo de 1800 utentes.

O auto de consignação foi assinado esta quinta-feira, dia 27 de fevereiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, tendo o Presidente da Câmara Municipal, António Almeida Henriques, realçando que com esta intervenção, “Viseu passará a ter, seguramente, a Unidade de Saúde Familiar mais bonita do país”.

O autarca recordou que “em boa hora o atual Executivo optou por adquirir o imóvel em 2014”, quando este se encontrava em risco de ruir. “O objetivo sempre foi recuperá-lo e, depois, colocá-lo ao serviço das populações. É o que estamos a fazer”, justificou.

A intervenção, com um custo de 1,950 milhões de euros e um prazo de execução de 20 meses, tenta preservar uma série de elementos históricos, de modo a que imagem do imóvel se mantenha na memória coletiva, designadamente as "gárgulas " (bocas) que dão origem ao nome popular da rua.

No interior, a escadaria de pedra localizada no átrio, bem como todos os elementos de cantaria, irão ser devidamente valorizados. Complementarmente e, de modo, a reforçar a iluminação e ventilações naturais, optou-se por integrar no centro do edifício, ao longo de todos os pisos, um pátio envidraçado descoberto e com uma das paredes vegetais a toda a altura.

O Presidente da Câmara Municipal adiantou que este projeto, financiado por fundos europeus, integra um “conjunto de obras estruturantes” no Centro Histórico.