VISEU CULTURA dá luz verde a 12 projetos de revitalização da cultura tradicional e popular

Financiamento municipal, através da linha “Revitalizar”, ascende a 100 mil euros

A Câmara Municipal de Viseu aprovou esta ontem, 5 de março, a proposta de financiamento de 12 projetos candidatados à linha REVITALIZAR do programa VISEU CULTURA, num montante de apoio municipal de 100 mil euros.

A linha REVITALIZAR está vocacionada para o estímulo a intervenções de revitalização e rejuvenescimento do património etnográfico material e imaterial de Viseu e das tradições de folclore do concelho, destinando-se os projetos visados a execução no ano de 2020.

Entre os projetos que agora recebem luz verde, encontram-se a requalificação de um moinho, em Vildemoinhos, e de uma oficina de ferreiro, em Paraduça. Na lista destacam-se ainda dois projetos educativos relativos ao ciclo artesanal do milho, em Fragosela, e à broa de Vildemoinhos, assim como outro relativo ao ensino do folclore da Beira Alta nas escolas.

O reequipamento do Rancho Folclórico do Caçador e a dinamização do Museu Etnográfico de Silgueiros são outros dos projetos contemplados, para além dos cortejos das Cavalhadas de Vildemoinhos e de Teivas.

De acordo com as regras estabelecidas, antes de se tornar definitiva, a decisão será sujeita a audiência dos concorrentes, que poderá justificar uma reavaliação do júri do concurso.

O júri do concurso, nomeado pela Câmara, é constituído por especialistas independentes, como Agostinho Ribeiro, Ana Carvalho, Carlos Pimenta e Ana Isabel Strindberg, sendo presidido pelo Vereador com o pelouro da Cultura, Jorge Sobrado.