A Casa Museu

Com uma vista privilegiada sobre o Jardim das Mães e a Praça da República (Rossio), o edifício foi construído no século XIX, segundo projeto de arquitetura de Raul Lino, e também é conhecida por Casa do Soar de Cima.

Casa de habitação de Francisco Almeida Moreira, foi legada, por testamento de 1939, à cidade de Viseu. O mesmo aconteceu à sua valiosa coleção artística e importante acervo documental, com a condição da Câmara Municipal de Viseu a transformar em “Casa-Museu-Biblioteca”.   

Entre 1940 e 1962, a Casa do Soar esteve aberta ao público, com a designação de “Casa-Museu-Biblioteca”, mantendo os espaços e a coleção tal como Almeida Moreira os tinha deixado.

Entre Março de 1962 e Abril de 1965, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian, a casa sofreu obras de remodelação, dando lugar a um novo espaço museológico. A 28 de Abril de 1965, o espaço foi reaberto ao público com uma nova denominação: Museu Almeida Moreira, albergando uma exposição dedicada ao espólio do Capitão. 
Entre 1997 e 2000, as exposições temporárias e algumas atividades deram vida ao Museu Almeida Moreira. Aquando das obras de remodelação do Museu Grão Vasco, entre 2001 e 2003, os seus serviços instalaram-se no Museu Almeida Moreira. Mesmo após o regresso ao Museu Grão Vasco, continuaram aqui a funcionar os Serviços Educativos daquela instituição.
Posteriormente, entre abril e maio de 2008, por iniciativa da Câmara Municipal de Viseu, em parceria com o Museu Grão Vasco, o Museu Almeida Moreira foi remodelado, reabrindo “as portas” com a exposição “Gosto Pessoal”. Esta esteve patente ao público até novembro de 2010, data em que encerrou para obras de requalificação e remodelação, reabrindo em Dezembro de 2012.