Em 2016, Atividade Sénior de Viseu alcança número histórico de participantes

 

Programa desportivo bate novo recorde e regista um total de 2220 participantes inscritos. Atividade Sénior está de regresso em 2017

Há um novo recorde a registar no programa da Atividade Sénior de Viseu. Em 2016, a iniciativa da Câmara Municipal ultrapassa significativamente os números do ano anterior e conquista o título da mais participada de sempre: 2220 pessoas inscreveram-se e integraram o programa desportivo, mais 118 face à edição de 2015. 1594 dos participantes são mulheres.

Depois do seu arranque em fevereiro, a edição da Atividade Sénior de 2016 encerra amanhã, com uma cerimónia que reúne grande parte dos seus aderentes no Multiusos de Viseu, pelas 15 horas. Marcam também presença o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, e o Vereador com o pelouro do desporto, Guilherme Almeida.

Nesta edição, também o número total de horas de aulas foi ultrapassado, ascendendo a 2300. Ao longo dos últimos 11 meses, foram realizadas 10 mil horas de aulas, cerca de 241 horas semanais. Um número que se justifica também pelas medidas implementadas, nomeadamente o incremento dos praticantes de 3 aulas por semana e os blocos de atividades complementares em novas modalidades como o yoga, o boccia ou o atletismo.

O programa manteve igualmente a representatividade alcançada em 2015 nas 25 freguesias do concelho e registou um maior número de grupos formados (114) e instituições parceiras (93), entre as quais a Universidade Católica Portuguesa e a Escola Superior de Educação de Viseu, parceiros científicos no estudo e avaliação do programa.

A Atividade Sénior traduziu um financiamento de 116 mil da Câmara Municipal de Viseu, num total de investimento de 156 mil euros. A diferença, de 40 mil euros, resulta das taxas de inscrição únicas dos seus participantes. Ainda assim, há a salientar um total de 817 participantes isentos de pagamento (perto de 37%), no âmbito da política solidária a seniores com insuficiência económica.

A Atividade Sénior estará de regresso em 2017, com novos objetivos, nomeadamente a criação de planos de atividades específicos a outros grupos de risco, para além dos diabéticos, mas também procurando diversificar a oferta de atividades para a comunidade sénior.

Segundo a OMS, a inatividade física assume-se hoje como um dos principais fatores de risco de doença