Águas de Viseu arranca hoje operação de limpeza do leito e margens do rio Pavia

Investimento ascende a 100 mil euros e abrange as freguesias de Viseu e Repeses e São Salvador, numa intervenção de 40 dias

 

Arranca hoje, 20 de junho, a operação ambiental de limpeza e manutenção do rio Pavia, em Viseu. A intervenção está a cargo da Águas de Viseu e representa um investimento municipal que ascende os 100 mil euros.

Os trabalhos incidem no troço do curso de água que integra a freguesia de Viseu e a União de Freguesias de Repeses e São Salvador, prevendo-se a sua duração até ao final do mês de julho. 

A operação de limpeza implica o corte e remoção da vegetação infestante, nomeadamente arbustos de médio porte, ao longo das margens do rio, num raio de 2 metros de largura, assim como de lixo e entulho acumulados.

As mesmas medidas serão executadas ao nível do leito, local onde a manutenção da vegetação será alargada à remoção de ervas e outras plantas infestantes, por forma a assegurar o livre curso de água. Será ainda contemplado o correto desassoreamento do leito do rio, evitando a sua obstrução.

À semelhança de anos anteriores, o Município de Viseu toma como prioridade a limpeza do principal curso de água que atravessa a cidade, garantindo a qualidade da água e a manutenção da sua biodiversidade, mas também a salubridade e conservação da sua envolvente para usufruto de munícipes e visitantes.

Estas medidas são fundamentais para prevenir e evitar odores desagradáveis quando se registam temperaturas mais elevadas, assim como a ocorrência de cheias nos locais que circundam o rio Pavia.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Viseu, Almeida Henriques, “a defesa ambiental da ‘Melhor Cidade para Viver’ é uma prioridade de que não abrimos mão. É um investimento relevante, que exige trabalho contínuo. Com esta operação de limpeza do rio Pavia, melhoramos a qualidade do leito do rio, o ambiente da envolvente e toda a imagem urbana da cidade”.

A intervenção abrange o troço do curso de água entre o viaduto da Circular Norte (junto à empresa Betão Liz) e a ponte da Avenida Dr. António José de Almeida; a Rua Principal, em Santiago, e o Poço do Nicolau (junto ao Parque Urbano de Santiago); e o açude junto ao Bairro da Balsa e o Bairro de Santo António, em Tondelinha.

Os resultados da limpeza serão reencaminhados para um centro de receção de resíduos.